The Mentalist - 5.02: Devil's Cherry

Sem palavras.

Para começar, foi a mudança na fotografia, algo quase nunca visto em seriados americanos (exceto talvez, pela HBO). Nesse episódio eles deram um toque mais refinado, uma visão mais delicada e muito mais bonita da qual estávamos acostumados. Quando notei isso, logo ao início do episódio, eu sabia que esse não se tratava de um episódio costumeiro de The Mentalist.

E verdade, não foi. Mas não só pelo fato de ter sido um episódio fenomenal, mas também pelo fato de que foi o 100º episódio de The Mentalist e ninguém errou na mão aqui. Foi mais um episódio centrado apenas em Patrick Jane? Sim. Mas esquecemos, em parte, da busca por vingança de Patrick e focamos na dor do personagem. Foi um lindo episódio que nos trouxe uma provável mudança na trama e prováveis novos problemas para a temporada, sem ter o foco 100% em pegar Red John.

Na verdade, o roteiro foi muito astuto dessa vez, trouxe algo que muitos fãs (inclusive eu na última review) tinham apontado previamente. "Red John, Red John, Red John, já cansei do Red John" diz Charlotte, a filha de Jane. Sim, aquela mesma filha que morreu, efeito de um alucinógeno que Patrick toma na cena do crime, sem saber do que se tratava. Belladonna (também chamada de Devil's Cherry, em português Cereja do Diabo, de onde vem o título do episódio) é uma erva altamente tóxica que causaria alucinações imediatas.

A princípio você nem sabe diferenciar você mesmo o que é realidade e o que não é, tão bem trabalhado o roteiro foi. Há obviamente uma noção de que algo está errado, mas não se sabe o que e até onde, até a hora em que nos é revelado. E por um momento, logo antes de nos ser revelado que tudo era uma alucinação, quando Cho e Lisbon encontram Jane e Cho fala "Ele está tendo outro episódio", nesse momento eu realmente acreditei que talvez aquilo já estivesse acontecendo a algum tempo. Felizmente não foi o caso. Felizmente porque, apesar da ideia de mostrar que aquilo já estaria acontecendo seria interessante, perderia muito do potencial que esse episódio teve.

Era óbvio, ao ser revelado que a loirinha era Charlotte, filha de Jane, que este episódio seria altamente emotivo. É engraçado como na cena em que ela e o pai conversam, logo após de ele descobrir que tudo é uma alucinação, vemos plenamente como ele aproveita aquele momento, mesmo sabendo que nada é real. Conseguimos ver a felicidade dele, aqui graças à belíssima atuação de Simon Baker.

A relação deles dois, a maneira como ela é extremamente parecida com ele, em todos os pontos, acaba nos passando exatamente o que o protagonista sente. É curioso até ver como, mesmo alucinando, Patrick ainda é inteligente, já que Charlotte é fruto da cabeça dele e ela não deixa ele, em minuto algum, esquecer de que aquilo não é realidade. Nos deparamos aí com um fator do personagem, é notável, que ao acontecer isso, nos é deixado claro que uma parte de Jane luta contra si mesmo, deixando o personagem extremamente mais complexo.

Logo após prenderem o aprendiz de Viktor, há uma cena chave que pra mim foi a melhor cena do episódio. Quando Charlotte diz que ama Patrick e que vai embora. Nesses poucos segundos podemos ver todo o potencial que Simon Baker tem, e como ele nos entrega um personagem completo. Conseguimos sentir, apenas pelo olhar dele, toda a tristeza que o personagem sente, toda a dor, em apenas uns poucos segundos. Nessas horas eu me revolto por saber que Baker não é nem minimamente reconhecido pelo seu trabalho magnífico como Patrick Jane, o que deveria, porque ele definitivamente merece.

Já em relação ao caso da semana, gostei como eles trataram, mais uma vez com simplicidade para não tirar o foco da história real do episódio, usando uma desculpa plausível e inteligente para a introdução de Charlotte. E o final de Jane, que foi previsível até na lógica de que o personagem foi construído em cima de Sherlock Holmes, o futuro vício à Belladonna, que Patrick obviamente vai desenvolver para poder se encontrar com Chalotte novamente.

O episódio, em minha opinião, acertou em todos os pontos. Se tratando não apenas de um episódio bonito visualmente, como extremamente tocante e que abre novas possibilidades para o resto desta temporada. 

Happy 100º episode, The Mentalist! E obrigada pelo presente.

P.S.: Alguém mais notou as várias referências a Alice no País das Maravilhas?
P.S.2: Por sinal, que linda a atriz que faz Charlotte. Acabou por me lembrar Patrick de verdade.
P.S.3: Não conheço hospital nenhum no mundo que faça cirurgia em você, mas não tire a sua roupa primeiro.
P.S.4: Talvez seja cedo pra dizer isso, mas acredito que talvez veremos Patrick Jane confrontar Red John de verdade nessa temporada. Até porque, acredito que os roteiristas notaram como o assunto já tá ficando chato.

No Response to "The Mentalist - 5.02: Devil's Cherry"

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Why Watch? All rights reserved.
Converted To Blogger Template by Blogspot Templates Theme By- WooThemes