Revolution - 1.10: Nobody's Fault But Mine

"I'm sorry I didn't kill you the first time. You're not the same person. You're too far gone. We are not family."

Revolution é meu guilty pleasure. Não só por ser obra de J.J. Abrams e Eric Kripke, pessoas com as quais tenho relação de amor e ódio com ambos, mas também pela história me prender tanto que mesmo com atores mais ou menos eu continuo pondo fé nisso. E apesar de tudo, esse episódio foi excelente. 

O décimo capítulo de Revolution é recheado de flashbacks e o primeiro deles é cinco anos depois do apagão, com Miles e Monroe durante a Campanha Trenton, uma confronto armado. Miles é ferido e Bass se recusa a deixar o amigo sozinho naquela situação. Voltamos para os dias atuais e Charlie e seu time chegam à Filadélfia, onde Danny está sendo mantido. Miles recorre à ajuda de um velho amigo, o Major Kipling, já que Charlie ainda está machucada e eles precisam se esconder em algum lugar. Entretanto, Bass Monroe já fica sabendo da estadia do ex-melhor amigo na cidade.

Miles sai em busca do paradeiro do sobrinho e nesse meio tempo, Charlie, Nora e Aaron são descobertos pela Milícia e tornam-se prisioneiros. E então finalmente acontece o reencontro entre mãe e filha Matheson. Apreciei o fato de Charlie ter ficado desconfiada naquela situação, já que ela deve ter se perguntado: "o que diabos minha mãe está fazendo aqui se eu pensava que ela já tinha morrido há tempos atrás?". Perfeitamente normal. Aliás, fiquei intrigada pela Rachel ter perguntado à filha se o seu tio tinha a machucado. Por que ele faria isso? Porque ele fez no passado com ela?

A propósito, Miles Matheson, que não é besta e nem nasceu ontem, sacou que tudo era uma armadilha e rendeu a mulher do Capitão Neville, obrigando-o a trazer seus amigos e sua família até ele ou ele mataria sua esposa. Ele traz Aaron e Nora, mas diz que Charlie e Danny estão agora pessoalmente nas mãos de Monroe. Aliás, finalmente eles se encontraram <3 Agora os irmãos Matheson estão mais juntos do que nunca, e Monroe usa isso para obrigar Rachel a construir o amplicador que ele deseja. Adorei, simplesmente adorei Charlie ter posto, literalmente, o mundo à frente de sua família, considerando que se a mãe construir tal coisa, milhares irão morrer. Agora ela nem tá tão insuportável, agora é só <3

Em mais um flashback, vemos Bass Monroe e Miles Matheson no cemitério, onde Bass chora sobre os túmulos de sua família, onde vemos que Miles sempre era a única família do agora déspota. Charlie e Danny conseguem escapar enquanto Nora e Miles decidem entrar no lugar onde os irmãos Matheson estão sendo mantidos, deixando Aaron de guarda com uma bolsa repleta de bombas caso algo dê errado. O amplificador de Rachel fica então pronto, Charlie e Danny encontram seu tio e Nora e avisam que sua mãe está ali. Miles manda os sobrinhos embora e vai atrás da cunhada, que acaba matando Sargento Strausser. Achei meio estranho e tenso o relacionamento de Miles e Rachel, já que não fica explicado muito bem porque diabos ela se entregou à Milícia quando os filhos eram crianças. O que Miles fez com ela pra tanta raiva assim? E Meu Santo Odin, a mulher teve tempo de matar o cara lá, bater na cara do cunhado e tudo MAS NÃO PEGOU O MALDITO PINGENTE QUE É A COISA MAIS IMPORTANTE DO MUNDO. Meus parabéns, tome aqui um broche.

O tão esperado encontro de Monroe e Miles finalmente acontece. Ambos apontam armas um pro outro, mas Bass acaba desistindo primeiro. Eles têm uma conversa saudosa e Monroe tenta convencer o ex-amigo a voltar para a Milícia, afinal todo mundo sabe que ele meio que surtou depois que Miles foi embora. Aí o tio de Charlie vai lá ser um lindo e diz que sente muito por não tê-lo matado <3 Como não amar né gente. Só digo uma coisa: você quebrou o coraçãozinho dele, Miles. Apenas corra. Eles travam uma batalha de espadas, mas no fim Miles dá o fora quando a cavalaria aparece. Aliás, Mark Pellegrino de volta nesse episódio só pra melhorar tudo ♥

A família Matheson, Aaron — que supostamente conhece Rachel de algum lugar ainda não explicado, como muita coisa nessa série — e Nora conseguem fugir. Mas eles não contavam com a astúcia de Bass Monroe, que agora que tem o pingente E o amplificador, tá com tudo e não tá prosa. Um helicóptero com uma metralhadora compactada começa a sobrevoar sobre eles, e é sangue que Monroe deseja mais do que tudo no momento, principalmente o dos Matheson. E a mid-season finale termina assim, nesse cliffhanger maldito pra nos fazer esperar três meses pra saber o que vai acontecer. Fazer o quê, né.

No Response to "Revolution - 1.10: Nobody's Fault But Mine"

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Why Watch? All rights reserved.
Converted To Blogger Template by Blogspot Templates Theme By- WooThemes