Reiew: Django Livre (2013)


E viva as toneladas de sangue alaranjado, pistolas de faroeste, tragicomédias, estrondos ensurdecedores e bonitinhos cruéis de Tarantino.



Parece que Quentin Tarantino não se cansou dos filmes “cômico-sangrentos”, pelos quais tanto é famoso. E parece que a Academia não se cansou de reconhecer o trabalho. Em Django Livre, o diretor traz de volta todas as suas marcas – que incluem, diga-se de passagem, ótimos atores e milhares de olhos vidrados na tela.

O “Spaghetti western” (termo usado para descrever filmes de faroeste italianos – que é o caso do filme original no qual este se inspirou) conta a história do ex-escravo Django ( interpretado por Jamie Foxx), que conhece o caçador de recompensas alemão Dr. King Schultz (Christoph Waltz). Schultz está em busca dos irmãos assassinos Brittle, e somente Django pode levá-lo a eles. Schultz compra Django com a promessa de libertá-lo quando tiver capturado os irmãos Brittle, vivos ou mortos.

Ao realizar seu plano, Schultz libera Django, embora os dois homens decidam continuar juntos. Desta vez, Schultz busca os criminosos mais perigosos do sul dos Estados Unidos com a ajuda de Django. Dotado de um notável talento de caçador, Django tem como objetivo principal encontrar e resgatar Broomhilda (Kerry Washington), sua esposa, que ele não vê desde que ela foi adquirida por outros proprietários, há muitos anos.

A busca de Django e Schultz leva-os a Calvin Candie (Leonardo DiCaprio), o dono de "Candyland", uma plantação famosa pelo treinador Ace Woody, que treina os escravos locais para a luta. Ao explorarem o local com identidades falsas, Django e Schultz chamam a atenção de Stephen (Samuel L. Jackson), o escravo de confiança de Candie. Os movimentos dos dois começam a ser traçados, e logo uma perigosa organização fecha o cerco em torno de ambos. Para Django e Schultz conseguirem escapar com Broomhilda, eles terão que escolher entre independência e solidariedade, sacrifício e sobrevivência.

Com várias cenas chocantemente violentas balanceadas com as pitadas ácidas de sarcasmo, Django Livre com certeza não é filme de sessão da tarde. Mas, sem dúvidas, é um pacote completo para quem, além de querer ficar por dentro dos indicados ao Oscar desse ano, gosta de ação sangrenta, mas sem muito drama. E fique ligado para a participação especial numa das cenas finais do filme.

No Response to "Reiew: Django Livre (2013)"

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Why Watch? All rights reserved.
Converted To Blogger Template by Blogspot Templates Theme By- WooThemes