Survivor - 26.01: She Annoys Me Greatly



E cá estamos com mais uma temporada de Fãs vs Favoritos. Ou, sendo mais sincero, de Rostinhos Bonitos vs Jogadores Polêmicos, já que poucos ali podem realmente ser chamados de "fãs" ou de "favoritos".

Eu fiquei algum tempo pensando em como eu iria estruturar essa review, visto que descrever todos os fatos do episódio seria boring. Eu decidi então fazer uma "análise" da participação de cada jogador, e com isso abranger as estratégias de jogo, o desempenho deles nas provas, a vida no acampamento... Enfim, tudo. Eu acho que é um bom formato. Além disso, eu farei os comentários seguindo do participante que eu mais estou gostando, para o participante que menos estou gostando.. Se funcionar, continuarei com ele. Caso não funcione, mudo de estratégia. Bom, vamos lá.


Fãs

Meu fã favorito. O maior motivo? Ele REALMENTE parece ser um fã! Michael parece ser um estudioso do jogo, alguém que analisa e calcula jogadas e tudo mais. Além disso, ele é esperto: se aliou ao excluído Matt e, ao mesmo tempo em que fez menção à uma aliança com a galera de fora da cool kid's alliance, não se comprometeu com eles. Ou seja, ele pode muito bem pegar Matt e ir para a aliança dos excluídos, como pode ir para a dos populares. E Michael também não corre o risco de sofrer a maldição de Dolly de Vanuatu (de ser eliminado por não tomar um lado), porque caso as duas alianças se unam pra eliminar os "indecisos", Matt seria a primeira opção de voto deles. Até agora, é a minha maior aposta de jogador no lado dos fãs. Ps: quão hilária foi a cena dele saindo do bote?

Das loiras, foi a que tive mais boa impressão. Parece ter noção do jogo, e percebeu de imediato o perigo dos casais. Acho que Laura acabará sendo vítima de sua própria postura, e sendo eliminada antes dos casais. Ela é aquele tipo de jogadora inteligente, mas que vejo sendo vítima do destino, ou de uma (falta de) estratégia alheia. Como Francesca. Alguém que percebe cedo um evento que se desenrolará lá pro fim do jogo, mas que é eliminada justamente por apontar isso. E que daí, lá na frente, alguém perceberá e pensará "poxa, a Laura estava certa". Eu espero estar errado, e espero vê-la durante mais alguns conselhos, porém.

Sabemos pouco ou nada sobre Julia, por enquanto. Ao meu ver parece ter uma boa visão do jogo, mas não dá para termos certeza ainda. Eu sinto Julia como alguém que se verá dentro de uma aliança que não procurou, e numa posição confortável. Ela parece ser uma boa aliada em todos os aspectos: passa despercebida (nem tão forte, nem tão fraca), é relativamente boa em desafios... Não é alguém que você queira ver eliminado logo, entendem? O único jeito do jogo dela dar errado, é uma investida do quarteto dos populares, caso eles consigam recrutar mais dois (Michael e Sherri?). Mas eu acho isso pouco provável.

A mulher mais velha da tribo foi também uma das mais apagadas nesse episódio. E o triste é que Sherri promete ser uma GRANDE personagem. É a única mulher com mais de vinte e tantos anos, e parece ser fã do programa até certo nível (apesar da pérola dela no "momento favorito ever", ao dizer que uma jogada de Parvati em HvV, aconteceu em FvF), o que garante um pouco da minha torcida. Acho que assim que os fãs precisarem comparecer ao conselho tribal, Sherri será um grande e impactante personagem, embora pouco possa ser dito dela agora. Talvez um comentário interessante, seja notar que, apesar de estar MUITO deslocada na tribo (pela idade), Sherri parece se encaixar. Pelo menos mais do que Shamar e Matt...

Talvez o segundo maior mastermind da tribo dos fãs, atrás de Michael. Reynold tem muito potencial de jogo, e eu acho que ele cumprirá boa parte dele. Só que já nesse primeiro episódio, ele cometeu um erro fatal: não saber contar. Sim, ele não sabe que a maioria de 10, é 6, não 4. Quando ele fechou uma aliança com Allie, Hope e Eddie, Reynold não percebeu que eles são somente quatro, e que os outros é que são seis. Esse foi um erro primário cometido por Matt de One World, e ele pagou por isso. Eu não acho, porém, que Reynold pagará tão cedo, porque ele tem um ENORME valor físico para a tribo em provas (c'mon, ele venceu o Immunity Challenge praticamente sozinho!). Mas logo que as suas duas aliadas (Hope e Allie) estiverem fora, a vez dele chegará.

Outra que não teve vida própria no episódio. Seu plot basicamente envolveu uma aliança com Reynold, a qual ELE buscou. E o triste é que eu vejo Allie com um bom potencial de jogadora, mas tenho medo de: a) ela não ser; b) ela ser e a edição esconder porque existem melhores personagens no jogo. Se eu tivesse que apostar, apostaria na segunda opção. Acho que Allie terá sim boas estratégias, mas acho que todas elas serão creditadas pela edição à seu aliado, Reynold. O motivo? Ela é loira, bonita e pouco carismática. Ah é, e é uma mulher. Isso, em Survivor, é péssimo. Já Reynold é homem, atlético e bastante carismático. Ele vende muito mais do que ela, e tenho certeza que a ofuscará. Ps: por algum motivo ela me lembra da Britney Spears. LOL.

Uma promessa de Rupert mas que eu acho que sairá um Zane de Philippines. Não vejo Matt cumprindo com o hype todo em cima dele. Nesse episódio mesmo, ele não se mostrou carismático em nenhum confessionário (pra mim), ou firme na discussão com Shamar. Eu não duvido que Matt seja uma pessoa maravilhosa fora do jogo, mas em Survivor ele é simplesmente... Boring. Acho que ele é uma das primeiras opções de voto das pessoas de sua tribo, e acho que sua aliança com Michael durará pouquíssimo tempo. Arrisco dizer que se os fãs tivessem perdido esse primeiro Immunity Challenge, Matt já estaria fora.

Para começar, os meus comentários sobre Eddie serão muito semelhantes aos comentários sobre Reynold por um simples motivo: eu vejo ambos fazendo o mesmo jogo, e cometendo os mesmos erros. Bom, então vamos lá. O nosso "douchebag alpha male" da vez. Ele me lembra bastante, em questão de personalidade, Matt de One World. Ele e Reynold, inclusive, dividem a boa matemática do nosso ultimate alpha male loser. Ou vai me dizer que alguém se esqueceu do fail que foi a participação de Matt? Eddie parece querer repetir isso: juntou três aliados e JURA que está no poder. Tipo... Oi? Os outros seis podem muito bem se unir e tchau, tchau cool kid's alliance. A sorte de Eddie é que ele é muito bom em desafios para ser eliminado tão cedo, então é provável que, caso eles percam demais, ele veja cada um de seus aliados ser eliminado antes dele. Até lá a merge pode até ter chego, uma tribe swap pode acontecer... Ou seja, apesar dos pesares, Eddie está numa posição bastante confortável.

QUEM? Hope preencheu a cota de loira invisível que toda temporada de Survivor tem, e atingiu níveis épicos de invisibilidade. Sua storyline nesse episódio foi unicamente de ter se chegado à Eddie e de estar numa aliança que é a minoritária na sua tribo, provando que, o que ela e Eddie tem de bonitos, tem de burros. E o pior é que no caso de Hope, eu não acho que isso seja verdade. Eu acho que ela está sendo é boicotada pela edição, e acho que assim será até a sua eliminação. Mas também não fico triste: Hope me pareceu uma personagem pra lá de boring.

Shamar não é um personagem novo em Survivor. Eu quero dizer, existiram muitos com o mesmo perfil dele antes, e tenho certeza que existirão muitos depois. Shamar é aquele típico jogador sem a mínima noção do jogo, e que está ali apenas pelo fator da sobrevivência. Shamar não vai ganhar Survivor. Ninguém com o perfil dele jamais ganhou, e agora não será diferente. Sua função será a de encher o saco de todo mundo até a sua fatal eliminação. Que, esperamos, será logo.


Favoritos

As coisas vão mal pra Erik. Antes de o jogo começar, eu achava que ele era o participante com mais chances de vencer ali, de longe. Ele é um bom estrategista quando quer (por favor, esqueçamos o episódio do colar!), é ótimo no jogo social, e é praticamente uma challenge beast. Todos os atributos de um sole survivor, right? O problema é que Erik viu-se do lado errado dos números muito cedo. Além disso, ele parece estar numa tribo que não liga muito pro valor dos participantes em provas físicas, mas importa-se com o perigo e a ameaça que aquele jogador pode representar. E olhando por esse lado, Erik deveria ser a primeira opção de voto deles fácil.

O outro protagonista do episódio ao lado de Philip. Apesar de termos visto dele mais o lado "nerd" e o seu valor de entretenimento, tivemos alguma estratégia, embora pouca. O ápice foi a sua reunião com Dawn, e o fato de ele ter encontrado vários aliados sem nem ao menos ter procurado. Em entrevistas, quase todos os retornantes disseram que gostariam de se aliar à ele, e isso parece ser verdade. Mesmo os três "fora" da aliança (Brenda, Brandon e Erik) o tem em boa conta, e dificilmente o eliminariam antes de todos os outros. Ele seria um fácil primeiro alvo, mas, praticamente por apenas sorte, viu-se dentro da aliança majoritária e em uma posição poderosa. Cochran pode ser o mais fraco, mas num jogo tão cheio de egos como é a tribo dos favoritos, isso parece não importar.

A versão feminina de Malcolm nesse episódio, praticamente invisível. Além disso, Brenda está numa situação terrível: após o voto em que ela foi contra a maioria, ela está numa aliança de três pessoas, sendo as outras duas mais fortes que ela fisicamente. Ou seja, ela é o fácil próximo alvo dos outros seis. Apesar disso, vi que Brenda tentou se conter. O jogo dela em Nicaragua foi EXTREMAMENTE agressivo, e por isso acabou um pouco mais cedo do que ela gostaria. Nesse ponto ela fez bem, fez o oposto do que Francesca fez. Se a nossa querida 2x first boot quis jogar HARD desde o primeiro dia, e sofreu com isso, Brenda resolveu deixar as coisas fluírem dessa vez. Podia ter funcionado, podia não ter funcionado. Por enquanto, não funcionou. E é culpa dela? Não! Corinne e Malcolm fizeram a mesma coisa, mas tiveram sorte de terem sido recrutados por Philip. Já Brenda, ficou de fora. Será que ela pode reverter essa situação? Eu espero sinceramente que sim!

A mais grata supresa do episódio. Oh, Dawn! Por onde andou essa evil mastermind em South Pacific? Eu inicialmente fui bem relutante quando à escolha de Dawn para o cast, visto que tivemos Holly e Jane, ambas muito mais memoráveis que Dawn e com esse mesmo perfil. Mas fico grato que tenha sido ela a escolhida! A mulher parece estar decidida a tomar conta do próprio destino dessa vez e, embora tenha novamente se aliado à Cochran, sinto que ela não deixará que ele estrague o jogo dela dessa vez. Vale lembrar que foi ela uma das responsáveis pelo movimento mais cruel da história de Survivor, ao eliminar Francesca e fazê-la ser a única participante na história do jogo a ser eliminada por primeiro... Duas vezes! Bad, bad girl!

          Philip         
Indubitavelmente o protagonista do episódio. Gostando dele ou não, uma coisa é inegável: Philip trás um valor de entretenimento ao programa tão grande que é praticamente impossível assisti-lo sem demonstrar alguma reação física. Seja tapar o rosto de vergonha, seja gritar de raiva com os comentários dele, seja rir até a barriga doer. E aqui eu consegui ver um Philip estratégico. Claro, uma estratégia atrapalhada, mas seria pedir demais que ele mudasse totalmente seu gameplay. Eu acho sinceramente que Philip evoluiu bastante, e está disposto a jogar o jogo de maneira clara, fazendo estratégias e planos de jogo. Infelizmente ele acha que a sua "loucura" ainda é válida para seguir adiante na competição e, analisando os outros participantes, eu acho que Philip em breve vai ter uma grande decepção...

Se tem alguém que consegue atrair alianças, essa pessoa é Corinne. Ela não precisou fazer nada aqui: não correu atrás de ninguém, não deu o primeiro passo. As chances de ela ser excluída eram altas: ela é, junto de Erik, uma participante de uma temporada relativamente antiga. Além disso, ela não é muito fã de eventos envolvendo ex-Survivors, ou seja, não tem contato com outros participantes como muitos deles ali tem. Corinne tinha tudo para ser um alvo fácil, excluída muito cedo. Mas aí surgiu Philip. E do nada a mulher viu-se dentro da aliança majoritária, e numa posição bastante confortável. Ela não é a mais fraca (ou seja, a primeira a ser descartada quando só sobrar sua aliança) e nem a mais forte (o que poderia render uma traição ao tentarem se livrar das ameaças físicas). Acho que Corinne, junto de Dawn, é a participante mais segura atualmente no grupo dos favoritos.

Malcolm estava nesse episódio? Hahaha, brincadeira! Mas sério, fiquei realmente espantado com o pouco destaque que ele ganhou da edição. O cara mal apareceu! Basicamente a história dele nesse episódio se resumiu a ser bom nos dois desafios (embora tenha perdido o segundo porque Reynold foi ainda melhor!) e acabar dentro de uma aliança majoritária sem nem mesmo ter ido procurá-la. Acho que Malcolm está a salvo por algum tempo, mas assim que a merge chegar (ou uma mistura de tribos) ele não vai durar muito. Afinal, todos tem medo do fator desconhecido de nunca tê-lo visto jogar...

Exatamente o mesmo de South Pacific, só que mais louco. Eu tenho certeza que Brandon deve ser um cara bastante agradável fora do jogo, mas ele simplesmente não foi feito para Survivor. Ele não sabe como jogar o jogo, ele não sabe separar as coisas... Ele é, resumindo, extremamente instável emocionalmente. Não há como prever Brandon. Ele pode explodir a qualquer momento, e isso é bastante perigoso. Além disso, ele tentou manter o jogo que fez com Mikayla, ao tentar eliminar Andrea unicamente por ela ser uma mulher bonita. Brandon, claro, inventou uma desculpa qualquer. Mas o motivo real é esse: o Lil' Hantz não consegue jogar ao lado de mulheres, menos ainda das atraentes. Foi divertidíssimo ver o plano dele ir pelo ralo, embora eu tenha ficado triste com o fato de dois jogadores que eu adoro (Brenda e Erik) terem embarcado nesse barco furado com ele.

Eu confesso que gostei e desgostei de Andrea nesse episódio. Gostei do fato de ela ser marcada por Brandon pra ser eliminada, e de ter ficado apavorada com essa possibilidade. Foi interessante vê-la nervosa por seu sonho quase ser destruído tão cedo, pode ser uma chamada para acordar para o jogo. Gostei também de ela ponderar se deveria seguir com Francesca ou Philip, embora, apesar de fazer sentido a escolha dela, eu ter detestado. Mas eu também desgostei dela no episódio, porque sinto que Andrea vai fazer um jogo muito semelhante ao que fez em Redemption Island: ficar confortável demais em sua aliança até que seja a sua vez de ser eliminada. Aqui ela novamente faz parte da maioria, e não a vejo fazendo nenhum grande movimento por algum tempo. Eu espero estar errado.

     RIP    
Oh, pobre Francesca! Ela queria fazer história em Survivor e... Bem, fez. Talvez não da maneira que desejava, mas é fato que todo mundo sempre se lembrará dela como a maior loser da história do jogo. E o pior de tudo? Francesca NÃO é uma jogadora ruim. Não mesmo. Ela parece é ter muito, mas muito azar. Da primeira vez a sua boca grande pode ter sido sua ruína (mas também, quem iria imaginar que a tribo dela fosse ser tão estúpida? A pobre Franny foi ROBBED, ao ser colocada com um monte de acéfalos), mas dessa vez eu culpo apenas Philip e seu ego. Afinal, Francesca não foi tão agressiva em seu gameplay. Ela jogou, sim, mas não jogou tão pesado e de maneira escancarada como da última vez. Só que Philip estava lá, e, por algum motivo, ele achou que seria bacana eliminá-la por primeiro mais uma vez. E esse foi o fim para ela. Uma pena, realmente. Mas é como dizem: o que não tem remédio, remediado está. Francesca já tinha sido first boot, ser 2x first boot é até positivo: ninguém jamais a esquecerá.

No Response to "Survivor - 26.01: She Annoys Me Greatly"

Postar um comentário

 

Copyright © 2009 Why Watch? All rights reserved.
Converted To Blogger Template by Blogspot Templates Theme By- WooThemes